terça-feira, 23 de junho de 2015

Carina de Verdade: Desespero...

Olá amores!!!

Na semana passada não houve episódio. Farei um mais completo para vos compensar. De facto, falar sobre o que vou falar hoje é de tal forma doloroso que precisei de me preparar e esperar um dia bem disposto para o fazer. Espero que compreendam melhor depois de ler. Se vieram parar a este episódio e não leram ainda os anteriores, cliquem aqui (é melhor verem a história desde o começo para compreenderem melhor). 


18 Desespero

Realizar um sonho parece algo mágico. Uma recompensa fantástica que o destino nos dá por toda a nossa luta e determinação. No momento de colher o fruto do nosso trabalho devia ser tudo maravilhoso e perfeito. Ficar com o peito cheio de orgulho e sentir uma felicidade sem fim. 
Não amores!!! Nem tudo é tão simples assim. Realizar um sonho pelo qual se luta a vida toda pode representar também "um teste da vida". Prova de fogo. Desespero. Mas vou explicar melhor...  

Com a criação de um canal para fazer vídeos foi bem mais fácil encarar a investigação. Fiz amigas muito especiais e conseguia distanciar-me da monotonia da investigação. Enquanto aguardava a defesa da tese de mestrado para terminar os estudos, tirei a carta de condução (à primeira) com muito empenho, fiz um curso de formação de formadores e fiz também amigas muito especiais por lá. Até que a data da defesa da minha tese de investigação chegou. 

No dia da defesa da tese de mestrado eu estava tão feliz. Era Julho e o calor apertava. Apesar de ansiosa estava bem segura de tudo o que tinha feito. A minha família ia estar presente e estava ainda mais ansiosa que eu. E o melhor de tudo é que no dia seguinte eu ia mudar me para o Douro. Vinte anos depois de decidir que queria morar lá... eu ia... e estava tão contente!!! 

Defendi a tese e foi um sucesso. Tirei uma nota bem elevada e os professores que me avaliaram disseram que eu tinha perfil de investigadora. Disseram que eu devia tentar continuar a estudar. Mas aquilo nem me ficou na cabeça. Só queria sair dali e ir a correr para o Douro e instalar-me lá finalmente. A minha professora disse que sabia que eu não queria estudar mais, mas mesmo assim insistiu para que no outono fosse com ela a Lisboa para fazer uma apresentação do meu trabalho. Eu aceitei! 

No dia seguinte arrumei a minha imensa tralha e parti para o Douro. Quando cheguei tive uma sensação comovente de "não preciso voltar a sair daqui"!!! Arrumei o meu quarto com todas as minhas coisas. Arranjei o meu cantinho de beleza. Organizei o meu guarda roupa. (podem clicar AQUI para ver um dos primeiros vídeos que fiz assim que fui morar para o Douro. Não dá para esconder a felicidade no meu olhar).

O Verão decorreu maravilhoso. Aproveitei para descansar e divertir-me muito depois daquele ano tão stressante e agitado. Mas o choque de realidade aproximava-se!!! No fim do verão não precisei sair do Douro. Aquela era a minha casa!!! 

Contudo, no final do verão, os amigos regressavam aos estudos. Outros voltavam aos países onde trabalhavam. Com a crise económica o emprego escasseava. No interior do país a emigração batia recordes. Cheguei a ter mais de 15 jovens conhecidos e amigos a ir morar para fora do país. Nada os poderia manter por ali. O Douro tal como todo o interior do país despovoado estava seco... vazio... Sem nada para oferecer aos jovens que quisessem lutar pela sua terra!!!

A chegada do outono significava solidão, dias cinzentos, frio no clima e na alma. As minhas duas amigas mais próximas estavam a terminar os respetivos cursos. Uma delas estava mesmo fora do país a fazer erasmus... Eu tentava todos os dias procurar trabalho mas as únicas respostas que recebia eram de "trabalho voluntário", ou seja, trabalhar gratuitamente... 

Os dias nublados, aquele vazio, morar uma terra isolada sem ver uma luz em sitio nenhum estavam a deixar-me louca. Meses depois já mal tinha coragem de me levantar da cama! Uma falta de força imensa. Um peso sem conta! A verdadeira sensação que tinha era de estar a ser enterrada viva!!! Falar disto ainda me custa muito daí ter demorado a lançar este episódio. 

Tal como a minha professora me falou, fui com ela a Lisboa apresentar o meu trabalho de mestrado. Estava com o coração apertado e destruído, mas apesar disso apresentei tudo inteira e cheia de segurança!!! No fim aplaudiram e todos os que assistiram se mostraram curiosos com o meu trabalho. Alguns professores que estavam presentes perguntaram-me se ia continuar a estudar e disseram-me que o devia fazer... Ao ir embora a minha professora insistiu uma última vez, e... como eu já não tinha nada mais a perder, aceitei tentar continuar a estudar!!!

Realizar um sonho e ficar no desespero é estranho!!! Deveria ser algo incrível... Sempre...

Descobre tudo no próximo episódio. O próximo episódio sai na próxima terça-feira amores! VÊ TODOS OS EPISÓDIOS CLICANDO AQUI. Segue-me em tempo real no Instagram e segue os meus vídeos pessoais no Youtube.

Será que desisti do Douro depois deste choque?
Será que consegui estudar como me propus fazer?
O que faria agora com a minha vida?
Beijinho***

4 comentários:

  1. É verdade, acaba por ser uma sensação aterradora!
    Queremos tanto uma coisa, esforçámo-nos e dedicámo-nos tanto a ela e depois parece que as circunstâncias nos teimam em afastar do que idealizámos, apesar de todo o trabalho e empenho.
    É preciso coragem, mais uma vez e muita determinação e foco para conseguir lidar com tudo isso e dar a volta por cima. Não devem ter sido dias nada fáceis mas fizeram parte do que és hoje e, por isso, só te podes orgulhar. Um grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um choque sim!!!
      Enfrentar uma realidade diferente depois de ter desejado tanto aquilo!
      Os próximos episódios vão contar como superei!
      Um beijinho meu doce !!! <3

      Eliminar
  2. Olá Carina! Fiquei curiosa com o teu trabalho, um dia tens que mostrar :) Fala mais pormenores da tua tese!!! O tema que escolheste, e porque é que gostaram tanto do teu trabalho... fiquei mesmo curiosa! Mas em relação so Douro, surpreende-me o facto de só depois de tirares o curso é que tiveste essa perceção, ainda por cima, morando na zona já, não tinhas essa ideia de que é uma zona que infelizmente muitos jovens têm de emigrar para ir trabalhar? Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá linda <3
      Claro que já tinha percebido que as coisas seriam dificeis...
      A minha felicidade em concretizar o sonho de ir para lá estava a dar me um optimismo que em nada se ajustava à realidade. Estava completamente iludida! Essa é a questão... é isso que descrevo neste episódio... a desilusão :)
      Um beijinho gigante minha linda <3

      Eliminar

Gostaste do post??? Escreve-me a tua opinião, sugestões etc... Responderei assim que aprovar o comentário sim??? Beijinho <3